Laboratórios veterinários possuem diretrizes específicas para o controle de qualidade

lab

A Resolução CFMV nº 1374/20 contém os critérios para exames laboratoriais e emissão de laudos para o diagnóstico animal, essenciais ao exercício da Medicina Veterinária

Desde dezembro do ano passado, a realização de exames laboratoriais veterinários conta com uma nova resolução. O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) aprovou a Resolução CFMV nº 1374, publicada no Diário Oficial da União (DOU) no dia 2 de dezembro de 2020.

A norma tem diretrizes específicas para o diagnóstico animal, contando com instruções que preenche uma lacuna na área, mais precisamente em exames laboratoriais. Antes, o segmento guiava-se pela Resolução (RDC) nº 302/2005, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que define apenas as orientações dos estabelecimentos que prestam serviços para humanos.

O setor veterinário e seus profissionais ansiavam por orientações mais singulares para a sua atuação. Para atender esses anseios, foi criado um Grupo de Trabalho (GT) que, após um ano e meio de reuniões, pesquisas de literatura científica vigente em Medicina Veterinária laboratorial e consultas públicas aos CRMVs e órgãos reguladores (Mapa e Anvisa) propôs a resolução.

“Esta resolução responde ao anseio do setor e dos profissionais que aguardavam uma orientação. Ela traz definições importantes para a área laboratorial, como a obrigatoriedade de um responsável técnico médico veterinário, normas para requisição de exames e emissão de laudos, estrutura comum e específica e o controle de qualidade”, explica o Dr. Daniel de Araújo Viana, que presidiu o GT. Dr. Daniel acumula uma trajetória acadêmica voltada a medicina veterinária, é membro das principais instituições que representam a classe e atual Diretor Técnico-Científico da PATHOVET – Anatomia Patológica e Patologia Clínica Veterinária.

No próximo mês finda o prazo para os laboratórios veterinários se adequarem as exigências da resolução, entre elas, o Controle de Qualidade. Os laboratórios e suas filiais devem assegurar a confiabilidade dos serviços laboratoriais prestados, por meio do controle externo e interno de qualidade. Estendendo também aos postos de coleta e demais estabelecimentos que realizam exames de suporte ao diagnóstico clínico de animais, como consultórios, clínicas, ambulatórios e hospitais veterinários.

“A Resolução CFMV nº 1374/20 trouxe a obrigatoriedade do controle de qualidade em laboratórios veterinários. O advento da automação nos laboratórios de análises clínicas veterinárias causou a necessidade de implementação de um sistema de controle de qualidade, para avaliar os resultados dos exames laboratoriais, garantindo que as atividades ocorram conforme o planejado”, afirma o Doutor.

A resolução traz um importante benefício para a saúde veterinária ao regularizar o uso do controle de qualidade. Isso porque, ao adotar adequadamente o controle de qualidade na rotina laboratorial, os prestadores de serviço garantem o mesmo bom nível de qualidade a todos os clientes.

Para auxiliar os laboratórios veterinários neste cenário, a Controllab dispõe de um amplo portfólio de Ensaio de Proficiência (também conhecido como Controle Externo), Controle Interno, Calibração de Instrumentos e outras soluções para garantir a qualidade e assertividade dos resultados laboratoriais.

Desde 2005 são disponibilizados diversos controles veterinários com matrizes dedicadas às principais espécies contempladas nas análises (bovino, canino, equino, felino/gato, etc.). Essa especificidade dos materiais associada ao correto uso dos controles, auxilia as rotinas laboratoriais para assegurar que os resultados dos laudos demonstrem veridicamente o estado clínico do animal.

A Controllab é o maior provedor de controle de qualidade do Brasil e da América Latina, tendo a sua competência técnica certificada pelos reconhecimentos ISO 9001, 17025, 17034 e 17043, Habilitação Anvisa/ Reblas, BPF e tem o apoio da Sociedade Brasileira de Medicina Veterinária (SBMV).

Para saber mais sobre o controle de qualidade veterinário, acesse os programas em nosso site, contate-nos pelo e-mail contato@controllab.com ou pelo telefone (21) 3891 9900 e WhatsApp (21) 98036-1592.

Sign up for our newsletter

Receive relevant publications about labs, solutions for quality
management and optimization of business management.

LOG IN
COOKIES NOTICE

We use cookies and other similar technologies to improve your experience, enabling a more personalized navigation, according to the characteristics and your interest.

For more information see our Privacy and Security Policy.

PRM 0009

Accreditation Cgcre/Inmetro - Certified Reference Material Producer

Controllab has been accredited as a Certified Reference Material Producer (MRC) since 2016 by Inmetro’s General Coordination for Accreditation (CGCRE), under the PMR 0009 number. The assessment of this conformity is carried out according to the requirements established in ABNT NBR standards ISO 17034 and Inmetro, thus ensuring competence for the production of MRCs, according to the Scope of Accreditation.

CAL 0214

Accreditation Cgcre/Inmetro - Calibration Laboratory

In December 2002, the Calibration Laboratory was accredited by Inmetro’s General Coordination for Accreditation (CGCRE). With this recognition, it became an integral part of the Brazilian network of accredited laboratories, under nº214. Since then, it is periodically evaluated for the maintenance and/or extension of accreditation.

PEP 0003

Accreditation Cgcre/Inmetro - Control Laboratory

In September 2011, Controllab was accredited by Inmetro’s General Coordination for Accreditation (CGCRE) as a proficiency test provider, under nº PEP0003. Initially as part of a pilot project by Inmetro, this accreditation was based on ILAC G13: 2007 and included several clinical and hemotherapy tests. In the periodic evaluations of this accreditation, new segments and tests are included and the evaluation is now conducted according to ABNT NBR ISO/IEC 17043.

This accreditation attests to Controllab’s technical competence to develop and conduct proficiency tests in accordance with international requirements and enables it to be recognized in other countries, in accordance with mutual recognition agreements signed by Brazil in Mercosur, the Americas and Europe.