SBPC/ML e Controllab ampliam parceria em prol do Benchmarking Laboratorial

Os desafios que os laboratórios enfrentam para coletar as informações padronizadas para o Programa de Indicadores e Benchmarking Laboratorial vêm sendo discutidos pela SBPC/ML e pela Controllab em fóruns internacionais. Foi dessa discussão que nasceu a colaboração com empresas desenvolvedoras de LIS.

Três empresas parceiras da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica e Medicina Laboratorial (SBPC/ML) e da Controllab foram apresentadas como case de sucesso durante o 10º Fórum de Indicadores e Benchmarking Laboratorial, que antecedeu a 52ª edição do Congresso Brasileiro de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial (CBPC/ML). Pixeon, Karyon e Shift – empresas desenvolvedoras de Sistemas de Informação Laboratorial (LIS) – foram agraciadas com uma placa cada uma como reconhecimento por essa colaboração, que permite a comunicação do LIS com o Programa de Indicadores e Benchmarking Laboratorial.

A cerimônia, que aconteceu no dia 24 de setembro, em Florianópolis, representou uma chancela ao trabalho dessas empresas, que buscam, com a SBPC e a Controllab, soluções para ajudar laboratórios de todo o Brasil a alcançarem excelência em seus serviços. A partir das soluções de interfaceamento desses desenvolvedores, clientes do Programa de Indicadores e Benchmarking Laboratorial terão mais facilidade para lançar automaticamente seus dados para comparação estratégica.

Para o diretor-executivo da Controllab, Vinicius Biasoli, a parceria entre as empresas traz benefícios para todos os envolvidos, proporcionando mais qualidade e sustentabilidade ao setor laboratorial. De acordo com ele, ao otimizar a coleta de dados e a entrega de resultados, as soluções desenvolvidas por essas empresas vão facilitar a tomada de decisões estratégicas dos participantes do programa da SBPC e da Controllab. Biasoli destaca ainda como vantagens da parceria a «colaboração com os processos laboratoriais para a acreditação PALC e ISO 15189, a promoção dos indicadores no LIS e a contribuição para padronizar os indicadores junto ao grupo de discussão».

A ampliação dessas parcerias deve prosseguir nos próximos meses, com novos pedidos de adesão e convites. Outras empresas de LIS interessadas podem procurar a SBPC/ML e a Controllab.

Fruto de uma parceria entre a SBPC/ML e a Controllab, o Programa de Indicadores e Benchmarking Laboratorial foi criado há 12 anos; em 2016, teve o escopo aumentado (de 37 para 91 indicadores) e recebeu ajustes que permitiram a comparação dos dados também internacionalmente. Com a ampliação da parceria, incluindo as desenvolvedoras de LIS, os indicadores tendem a crescer para maior cobertura dos processos. O programa compara as melhores práticas por meio de indicadores que possibilitam ao gestor monitorar o desempenho do seu negócio, avaliar pontos fortes e fracos, desenvolver estratégias e melhorar resultados operacionais.

Para ter mais informações entre em contato com a Controllab: contato@controllab.com ou + 55 21 3891-9900.

Suscríbase a nuestro boletín

Reciba publicaciones relevantes sobre laboratorios, soluciones para
gestión de la calidad y optimización de la gestión empresarial.

INICIAR SESIÓN
AVISO DE COOKIES

Usamos cookies y otras tecnologías similares para mejorar su experiencia, posibilitando una navegación más personalizada, de acuerdo a las características y su interés.

Para obtener más información, consulte nuestra Política de privacidad y seguridad.

PRM 0009

Productor de Material de Referencia Certificado

Controllab está acreditado como Productor de Material de Referencia Certificado (MRC) desde 2016 por la Coordinación General de Acreditación (CGCRE) de Inmetro, con el Nº PMR 0009. La evaluación de esta conformidad se realiza según los requisitos establecidos en las normas ABNT NBR ISO 17034 e Inmetro, garantizando así la competencia para la producción de los MRC, de acuerdo al Alcance de Acreditación.

Esta acreditación testifica la competencia técnica de Controllab en la producción de MRC, de acuerdo con los requisitos internacionales y le permite ser reconocido en otros países, según los acuerdos de reconocimiento mutuo, estrechando las barreras técnicas entre Brasil y los demás países de los Continentes.