Controllab amplia o Ensaio de Proficiência para análises físico-químicas do mel

Ensaio

A rodada piloto dos novos ensaios acontecerá em julho e foi estruturada conforme as diretrizes da ISO/IEC 17043

Entre os produtos apícolas, destaca-se o mel, que integra a alimentação de diferentes faixas etárias. Por isso, é importante realizar análises do mel produzido, para garantir que a qualidade do produto esteja de acordo com o que determina o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Os Laboratórios de Controle da Qualidade de Produtos Apícolas realizam ensaios para identificar se os requisitos de qualidade estão em conformidade com o estabelecido para o consumo humano.

Entre as análises físico-químicas do mel, são contemplados os ensaios:

  • Acidez Livre e Total;
  • Cinzas;
  • Cor (Escala Pfund);
  • Hidroximetilfurfural;
  • pH;
  • Reações de Fiehe e Lund;
  • Umidade

Em janeiro deste ano, a Controllab – maior provedor de controle de qualidade do Brasil e da América Latina – promoveu o Ensaio de Proficiência (EP) para análises físico-químicas de Umidade na matriz mel. Em julho, será realizado o EP para avaliar a adequação das demais análises entre os Laboratórios de Ensaios.

A Controllab possui um amplo escopo em controle de qualidade para análises físico-químicas, contemplando diferentes matrizes alimentares. O programa para matriz mel inclui 2 itens em diferentes concentrações, distribuídos entre análises qualitativas e quantitativas. A avaliação é disponibilizada por um relatório individual e um perfil público dos resultados (sem a identificação dos participantes) para os inscritos.

O Ensaio de Proficiência (EP) é um dos mecanismos de controle da qualidade dos resultados. Todos os ensaios oferecidos pela Controllab seguem os critérios da ISO/IEC 17043 e a acreditação PEP 0003 é a evidência dessas ações. Ao participar do EP, o laboratório poderá evidenciar a exatidão nas análises e a confiabilidade dos resultados emitidos em sua rotina.

Os interessados em participar da rodada piloto, que será enviada sem custo no dia 26 de julho, podem assinalar participação neste link até o final de junho.

Sign up for our newsletter

Receive relevant publications about labs, solutions for quality
management and optimization of business management.

LOG IN
COOKIES NOTICE

We use cookies and other similar technologies to improve your experience, enabling a more personalized navigation, according to the characteristics and your interest.

For more information see our Privacy and Security Policy.

PRM 0009

Accreditation Cgcre/Inmetro - Certified Reference Material Producer

Controllab has been accredited as a Certified Reference Material Producer (MRC) since 2016 by Inmetro’s General Coordination for Accreditation (CGCRE), under the PMR 0009 number. The assessment of this conformity is carried out according to the requirements established in ABNT NBR standards ISO 17034 and Inmetro, thus ensuring competence for the production of MRCs, according to the Scope of Accreditation.

CAL 0214

Accreditation Cgcre/Inmetro - Calibration Laboratory

In December 2002, the Calibration Laboratory was accredited by Inmetro’s General Coordination for Accreditation (CGCRE). With this recognition, it became an integral part of the Brazilian network of accredited laboratories, under nº214. Since then, it is periodically evaluated for the maintenance and/or extension of accreditation.

PEP 0003

Accreditation Cgcre/Inmetro - Control Laboratory

In September 2011, Controllab was accredited by Inmetro’s General Coordination for Accreditation (CGCRE) as a proficiency test provider, under nº PEP0003. Initially as part of a pilot project by Inmetro, this accreditation was based on ILAC G13: 2007 and included several clinical and hemotherapy tests. In the periodic evaluations of this accreditation, new segments and tests are included and the evaluation is now conducted according to ABNT NBR ISO/IEC 17043.

This accreditation attests to Controllab’s technical competence to develop and conduct proficiency tests in accordance with international requirements and enables it to be recognized in other countries, in accordance with mutual recognition agreements signed by Brazil in Mercosur, the Americas and Europe.