Controllab participará de evento com foco em benchmarking

Para garantir a confiabilidade dos laudos laboratoriais que realizam o diagnóstico da Covid-19,  a partir de abril, o Ensaio de Proficiência para Biologia Molecular do SARS-CoV2 será enriquecido com itens de diferentes variantes do vírus e os participantes poderão reportar a identificação

A partir da descoberta das novas variantes do SARS-CoV2, especialistas passaram a discutir sobre a capacidade dos sistemas analíticos em uso continuarem identificando com precisão a presença do vírus. Essa discussão é devida a presença de diferentes mutações no genoma do vírus e a sensibilidade e eficácia dos diversos alvos genéticos para identificá-las.

Com isso, fabricantes de kits reagentes estão adequando informações e os laboratórios avaliando se os sistemas analíticos utilizados na rotina necessitam de ajustes. Para colaborar nesse cenário, a Controllab, pioneira no controle de qualidade para SARS-CoV2, enriquecerá o Ensaio de Proficiência para Biologia Molecular do SARS-CoV2 (Nasofaringe e Orofaringe).

Em abril, além dos 2 itens que compõem o programa, serão enviados mais três itens extras contendo variantes do vírus de diferentes regiões, para detecção do SARS-CoV2. O EP é constituído por itens de suspensão celular inativados e liofilizados preparados de um isolamento viral contendo o genoma completo do SARS-CoV2 (Nasofaringe e Orofaringe). Nele, os usuários já reportam identificação dos genes E, RdRp, N, N1, N2, ORF1ab, S e ORF3a.

Adicionalmente a essas identificações, os participantes que já possuem na rotina kits que distinguem as mutações, poderão reportar a variante encontrada. Essa iniciativa auxiliará tanto os fabricantes de kits quanto aos laboratórios, demonstrando a relevância do controle de qualidade para decisões sobre os sistemas implantados na rotina.

A rodada será mais uma oportunidade de protagonismo do setor diagnóstico, evidenciando a confiabilidade das rotinas analíticas. Podem participar do programa as organizações que aplicam a Biologia Molecular pelo método de Reação em cadeia da polimerase com transcrição reversa (RT-PCR) para detecção do SARS-CoV2.

Atualmente, são mais de 160 laboratórios participantes – sendo 25% de diferentes continentes – tais como Europa, Ásia e a região da América Latina. Região essa que engloba 7 países distintos, entre eles, o Brasil. Os perfis dos laboratórios participantes comprovam a heterogeneidade dos dados, contribuindo para um robusto programa de comparação interlaboratorial.

“Essa também é uma oportunidade para fornecedores e os fabricantes de kits diagnósticos evidenciar o desempenho e a representatividade dos resultados dos seus sistemas analíticos ao mercado”, informa Jéssica Gomes, supervisora da Gestão de Serviços.

Fornecedores e fabricantes que desejam inscrever seus usuários, assim como os laboratórios que ainda não aderiram ao EP Biologia Molecular Coronavírus (SARS-CoV2), podem acessar a página do programa para participar.

Para saber mais, acesse o site, contate-nos pelo e-mail contato@controllab.com ou pelos telefones e WhatsApp (21) 97901-0310 e (21) 98036-1592.

Related news

Sign up for our newsletter

Receive relevant publications about labs, solutions for quality
management and optimization of business management.

LOG IN
COOKIES NOTICE

We use cookies and other similar technologies to improve your experience, enabling a more personalized navigation, according to the characteristics and your interest.

For more information see our Privacy and Security Policy.

PRM 0009

Accreditation Cgcre/Inmetro - Certified Reference Material Producer

Controllab has been accredited as a Certified Reference Material Producer (MRC) since 2016 by Inmetro’s General Coordination for Accreditation (CGCRE), under the PMR 0009 number. The assessment of this conformity is carried out according to the requirements established in ABNT NBR standards ISO 17034 and Inmetro, thus ensuring competence for the production of MRCs, according to the Scope of Accreditation.

This accreditation attests to Controllab’s technical competence in producing MRC, according to international requirements and enables it to be recognized in other countries, according to mutual recognition agreements, narrowing the technical barriers between Brazil and the other countries of the Continents.